27 de set de 2013

Pilates para corredores!

Correr é uma das atividades físicas mais completas, onde exercitamos o corpo, coração e a mente, trazendo benefícios para a saúde, prevenindo diversas doenças que podem nos acometer. Mas existe a incidência alta de um grande número de lesões osteomioarticulares .


Causas :
Na verdade, o que existe é uma combinação de diversas causas que podem gerar um processo de lesão . Podemos citar algumas :

- Alto volume de treinamento (Correr é algo natural para nós e o que nos predispõe a ter lesões é a urgência por resultados que levam a treinamentos excessivos. Esse excesso no treinamento de corrida pode gerar cargas axiais verticais excessivas causadas pelo impacto gerado e pelo movimento repetitivo que apresenta.. Atualmente ainda se têm poucas evidências sobre o assunto. O que se sabe é que os dois principais fatores de risco para uma lesão na corrida são o histórico no aparelho musculoesquelético e correr acima de 50 km semanais )


- Desequilíbrios e fraqueza musculares;


- Déficit de flexibilidade;


- Desigualdade de membros inferiores (As diferenças podem ser de apenas alguns milímetros mas, as milhares de passadas começam a sobrecarregar mais um determinado local do que outro . É bom lembrar que, em plena maratona, cada pé toca no chão, mais ou menos 28.000 a 30.000 vezes, o que significa que uma diferença, mesmo mínima, será responsável por diferentes sobrecargas nos tendões. Se a diferença for de 10 mm, chegamos a um desnível total de 280 metros no fim da maratona, aspecto só por si compreensível e quase certo de provocar grave lesão.)


- Falta de aquecimento adequado antes da corrida;


- Uso de tênis inapropriado;


- Natureza do terreno ;


- Peso do corredor.





Principais lesões em corredores :




Tendinite do tendão de Aquiles : Se apresenta principalmente como dor na região do calcanhar que tende a melhorar com o aquecimento.


Fascite plantar: Dor na parte posterior da sola do pé ao tocar o chão. Geralmente o pior momento da dor acontece durante os primeiros passos pela manhã ou durante o início da corrida.



Síndrome do estresse tibial medial : Também conhecida como canelite, geralmente apresenta-se como dor na região anterior ou medial da perna . No início desse processo, a dor pode surgir no começo de uma corrida, resolver-se com o esforço contínuo, para apenas voltar no fim ou após o exercício. De maneira alternativa, pode ser apenas observada no final da corrida. No estágio inicial, a dor tende a acalma-ser com o repouso imediato. Com o treinamento continuado, pode tornar-se mais grave, aguda e persistente.


Fraturas por estresse: A fratura por estresse pode ser denominada como: “fissuras microscópicas dos ossos, causadas por uma quantidade de impacto excessivo”Ocorrem principalmente na tíbia, metatarsos, fíbula e navicular e são o resultado de um desbalanço entre estresses mecânicos locais e o remodelamento ósseo. As causas são multifatoriais, mas geralmente a fratura ocorre pela insistência do corredor em treinar mesmo sabendo que seu corpo já está dando sinais como dor e fadiga.



Síndrome patelo-femoral: Conhecida também com “Joelho do corredor” é caracterizada por uma dor na região anterior do joelho que piora ao agachar ou subir escadas; dor após períodos prolongados na posição sentada.



Tendinite Patelar: Conhecida também como “Joelho do saltador” é caracterizada por ser uma síndrome gerada pelo excesso de treinos, muitas vezes além do limite de resistência do tendão. A dor se localiza na inserção do quadríceps (acima da patela), no corpo do tendão ou na tuberosidade da tíbia (abaixo do joelho).



Síndrome do atrito da Banda iliotibial: A síndrome da banda iliotibial é a causa mais comum de dor lateral no joelho em corredores, com incidência maior que 12% de todas as lesões por sobrecarga encontradas na corrida. É uma lesão causada pelo atrito repetitivo da banda iliotibial, principalmente pelas fibras posteriores, no epicôndilo lateral do fêmur. Como se trata de uma lesão por sobrecarga, é muito observado em corredores de longa distancia. Estudos mostram que durante o ciclo da corrida, o momento de maior atrito das fibras posteriores da banda iliotibial no epicôndilo lateral do fêmur ocorre logo após o toque do pé no solo. Essa zona de atrito se encontra a aproximadamente 30 graus de flexão do joelho .



Pubalgia: Dor insidiosa na região dos adutores do quadril que é agravada pela corrida ou movimentos de pivô quando apoiado em uma perna. Pode também estar associada a dor na região do púbis. Causada principalmente por erros de treinamento como rápido aumento no volume e intensidade de treino, falta de aquecimento e alongamento dos adutores.




Pilates como auxílio na corrida



Através do conhecimento de Anatomia, Biomecânica, Cinesioterapia e Propriocepção são realizados trabalhos preventivos no Pilates de reequilíbrio muscular e articular, a fim de, reduzir os riscos intrínsecos e fatores que podem pré-dispor as lesões na corrida.

Objetivos:
- Fortalecimento muscular global , não só de membros inferiores, como também a importância de se trabalhar coluna e membros superiores .
É importante que o corredor fortaleça os extensores de coluna e abdominais ( principalmente a musculatura profunda estabilizadora ) , assim auxilia a prevenir a lombalgia e postura errada na corrida.
Além disso, quem corre permanece com o cotovelo flexionado . Se não tiver fortalecimento de bíceps e tríceps não consegue ficar nessa posição, portanto a necessidade de um treino de resistência para esses músculos. Existe também o movimento de “pêndulo” do braço , no qual o deltóide, em sua porção anterior, faz o movimento do pêndulo para a frente e a porção posterior, o mesmo movimento para trás.

- Flexibilidade muscular ;

- Treinamento de função > exercícios que simulem a biomecânica envolvida na corrida ;

- Exercícios de propriocepção ;

- Consciência corporal e respiração !


Referências :

1 -http://www.trustsports.com.br/treina_detalhes.php?id=41
2 -http://sprunig.net/wp-content/uploads/Disserta%C3%A7%C3%A3o-de-Mestrado-Luiz-05-12-2011.pdf
3 -http://www.minhavida.com.br/fitness/galerias/13921-evite-as-sete-lesoes-mais-comuns-em-corredores
4 -http://www.neo.org.br/medicos/pdf/Cartilha_do_Corredor.pdf
5 -http://www.educacaofisica.com.br/index.php/ciencia-ef/canais-cienciaef/medicina-esportiva-socorros/6831-fratura-por-estresse-prevencao-e-tratamento
6 -DUTTON, Mark. Fisioterapia Ortopédica: exame, avaliação e intervenção Tradução: Maria da Graça Figueiró e Paulo Machado. - 2º Ed. - Porto Alegre: Artmed – 2010
7 -Fredericson M, Wolf C. Sports Med. 2005;35(5):451-9
8 -Cohen, M. Lesões nos Esportes